segunda-feira, março 31, 2008

6.20 - Summer of '42

[ Summer of '42 ]



Sabe aquela nostalgia de coisa que a gente não viveu? Aquela saudade de danças, bares e olhares. De décadas que vieram antes mesmo de eu nascer. Aquele sentimento de querer abraçar os amores perdidos, que se dissolveu nos caminhos do tempo. Como diriam os Beach Boys, acho que não fui mesmo feito pra estes tempos. Tenho saudades de carros e toca-fitas, de twists e colégios. Eu me apego aos anos que nunca me pertenceram só pra ter a chance de ouvir de novo as músicas que um dia não tocaram pra mim. Be my little baby.

Aqueles anos, que eu não vivi, são os meus anos incríveis. É pra lá que eu vou toda vez que a realidade e o presente vêm em um embrulho feio e sem enfeites. É pra lá que eu quero voltar, é lá que eu quero ter raio de sol num dia nublado, e quando estiver frio lá fora, eu vou querer o mês de maio.

Todos os trechos são, na verdade, a letra de uma música só, que estará para sempre no toca-fitas do carro do meu pai. Numa época em que as noites tinham drive-ins, milk-shakes, batatas fritas, e uma juventude transviada, rebeldes sem causa. Em anos sessenta de setenta amores, cinqüenta foguetes festejam oitenta alegrias.

Porque quando um homem ama uma mulher, ele não pode pensar em mais nada. Nem em reis e em Charles, nem rainhas e Carlies. Como é que eu posso me fascinar tanto com alguém que está sob a minha pele, com a cabeça no meu ombro que nunca foi.

What can make me feel this way?
My girl…

The Platters - Smoke gets in your eyes


They asked me how I knew
My true love was true,
I of course replied, something here inside
cannot be denied.

They said “some day you'll find,
All who love are blind”
When you heart's on fire, you must realize,
Smoke gets in your eyes.

So I chaffed them, and I gaily laughed,
To think they would doubt our love,
And yet today, my love has gone away,
I am without my love.

Now laughing friends deride
Tears I cannot hide,
So I smile and say, when a lovely flame dies,
Smoke gets in your eyes,

Smoke gets in your eyes

Dica de locadora: Summer of '42 (Houve uma vez um verão) - é um clássico e inesquecível filme. Baseado no livro e no roteiro de Herman Raucher, considerados por muitos como autobiográficos, o filme conta, com extrema sensibilidade, o despertar de um jovem de 15 anos para o amor, durante suas férias numa pequena ilha da Nova Inglaterra no verão de 1942.
Trilha sonora: Smoke gets in your eyes - The Platters

5 comentários:

sblogonoff café disse...

Porque é a poesia de lá, o encanto de lá que faz tudo aqui parecer mais leve.
Mas não esqueça do seu tempo. Os homens presente, a vida presente (Drummond!).
São eles que ficam em sua memória e que determinam seus próximos passos.

sblogonoff café disse...

Lindo o post!

Du disse...

Sei sim! E concordo. A poesia lá (me parece) que fluia livre pelo ar. Hoje para respirar um pouco de poesia há de se fazer um certo esforço. Sabe o que eu sempre tive vontade? De dançar numa daquelas lanchonetes de nome Jonhy's com uma garota de rabo de cavalo. E entre um milk-shake e outro, jogar charme mascando chicletes enquanto caminho por aquele chão quadriculado de preto e branco. Nunca tinha parado pra pensar, mas é realmente uma nostalgia do que nunca tive. Também adorei seu post!
bjs e muita saudades!

sblogonoff café disse...

Depois que fiz o post, foi justamente aquela música do Pato Fu que ficou em minha cabeça!! Rsrsrs

N. disse...

como se a gente não tivesse falado disso sentados numa escada qualquer esperando as lojas abrirem, sinto tudo de novo.

they
ask me how i knew...