sexta-feira, dezembro 01, 2006

Episode 5.20 [ Before Sunrise ]

Episode 5.20 [ Before Sunrise ]

Amor, meu grande amor...
Sabe quando você fica lutando contra o sono (e chega num ponto que ele já não faz a menor diferença, você se imuniza...) até altas horas só esperando alguém aparecer na internet pra fazer sua vida toda fazer sentido em dez segundos? É uma versão melhorada de "esperar cair do céu", mas mais concreta. Será? Acho que não...
POis é. Aí você passeia dentro do seu próprio pensamento tentando fugir da autopiedade, vendo o rosto das pessoas que já te decepcionaram e que nem sabem disso. Então...
Num desses devaneios acabei lembrando de você. E lembrei que se você estivesse por perto talvez seria diferente. Talvez a minha escrita piegas lida-por-ninguém fizesse algum sentido, se as linhas fossem solfejadas pelos seus lábios baixinho do jeito que você sempre faz quando lê. E lê tão atentamente, e vive tão intensamente...
Lembra daquele filme que a gente viu junto? Eu comprei. Pra te dar de presente, talvez um dia. Eu me lembrei de todos os comentários metafísicos que você fez sobre almas gêmeas e como a gente poderia ter uma vida amorosa mais bem-sucedida do que a dos predestinados protagonistas. Aquilo era Hollywood, baby. Nós vivemos num vale bem menos glamuroso. Aqui a chuva não é misturada ao leite e as lágrimas são reais. Elas não vão embora se alguém, alheio a qualquer emoção, disser "corta!".
Aqui, o mais perto que a gente pode chegar da felicidade é sonhando. Principalmente com você tão distante. Você vai ter que me perdoar (você não tem escolha, na verdade) mas eu me esqueci de seu rosto. Como se tivesse sido em vão aquela noite em que eu deccorei todos os seus traços com as pontas dos dedos. Hoje não te vejo mais tão nítida, nem se eu fechar os olhos e tentar imaginar seus movementos.
Se você estivesse aqui, diria que meu sentimentalismo barato não funciona com alguém como você e que eu deveria procurar um psiquiatra. Ou então, nos seus melhores dias, diria que eu deveria vender meu texto para escrever uma novela.
Você criticaria minhas vírgulas incertas e minhas conjugações inseguras e talvez diria que meu futuro é escrever num blog desconhecido. Mas eu sei que você acredita nos meus sonhos e quer estrelar um filme meu, ah! se sei.
Estou esperando ansiosamente pela sua volta para assistirmos à segunda parte do filme. Continuações desnecessárias, reticências tagarelas e palavras fugidias... é o que me sobra.
Se ao menos você existisse em um mundo exterior à minha mente... se ao menos você se fizesse real antes do amanhecer...

Before sunrise - Antes do amanhecer: Ethan Hawke, Julie Delpy, Viena e as duas horas mais bem-passadas da vida de alguém (o espectador, no caso). Qualquer comentário é insuficiente.

Soundtrack: Segredos, by Frejat

11 comentários:

Otavio Cohen disse...

Não perca o último episódio da temporada... daqui a algum tempo, aqui mesmo nesse url.

lonely star disse...

primeiro, respondendo aos comentários:

não tem problema você não ter ido, passou tão rápido... acho que foi a coisa mais curta que eu dancei, de qualquer forma, que dia é o espetáculo dela? e onde?

primeiro: mata aquela vaca
segundo: it's really okay ;D
terceiro: porque PUTAQUEPARIU em uma das raras vezes que eu encontro algum ser humano no universo com alguma ligação comigo (ainda que ela não tenha ido além de comentários superficiais e olhares mas que aparentemente transcederam tudo isso de alguma forma *??*) eu deixo a vez passar por um deslize. é que a possibilidade de eu não ver ele de novo me dói um pouco... acho que não passei, se ele não tiver passado também vai ficar na lembrança, se os dois passarem eu vou ficar idiota e me prender à realidade e não falar nada que sugira "obrigado por sentar na minha frente dia 19". mas sei lá, foi a experiência que me deixou ainda mais próxima de ser Celine (sem considerar o fato de eu ter nascido, não morrido e vivido coisas nesses anos, obviamente) e isso não deixa de ser bonitinho (bizarro, mas bonitinho).

anyway,
eu chorei com seu texto. talvez porque tenha me visto em alguns trechos e porque também não me lembro do seu rosto muito bem. as vezes eu acho nossa amizade meio tardia e filhadaputa. apesar de ser completa é filhadaputa.

god, i need to lay down.

Michereff disse...

^^
Esperando pela continuação?


Eu também estou, mas ao contrário de muitos filmes, a sequência deste vai ser a melhor de todos os tempos.

Calma! Essa pessoa voltará!
Exustirá no auge da madrugada, antes do amanhecer...

Du disse...

Saudades de seus posts... Saudades de vc! Comentários à parte depois, mas fiquei com os olhos molhados...

Ankh disse...

Tamo precisando conversar sobre coisas sérias, né? Nem sei como andam as coisas aí dentro do seu coração. Ainda mais eu que sou seu amigo há tanto tempo...

Michereff disse...

UAuhauHAhuahUAHuhaUHAUhuah!

Tava vendo sua trilha sonora...

Sheilla Mello - Água (!!!)???


XD

Sinara Mulambo disse...

Impressão minha ou nos ultimos tempos tenho sentido que você está mais melancólico ao escrever? Seria a cidade?

padeiro disse...

Cara, sua melancolia me faz vibrar. Não porque sua tristeza me faça feliz, mas parece que ela traduz tão bem seus sentimentos em palavras, te faz tão bom, que nem sei se vou torcer para que "ela" apareça! Ah, sei lá, fica famoso, venda seus livros, best sellers... Depois pensa num bom vinho ou ovo de páscoa se ela aparecer!!

padeira disse...

Sabe, Tatá, é claro que brinquei no último comentário, mas espero que seu coração feliz não tire de você essa veia tão mágica e sensível que te faz ser (para mim) um dos melhores escritores dos últimso tempos.

Mulambo disse...

Tatá, desculpa usar seu espaço.
O padeira não consigo postar comentário no seu blog. Tá difícil viu.

Mari disse...

Pessoa querida,
Não passava por aqui a um tempão... Que paia.
Agora nem vou comentar muito porque estou tirando o atraso de leitura e lendo os posts antigos.
Gosto de mais de você, muito muito.
Beijos