terça-feira, outubro 31, 2006

Episode 5.19 [ Dirty Dancin' ]

Episode 5.19 [ Dirty Dancin' ]

ou "Dança - um espetáculo em três atos"

Sábado:
As pequenas luzes verdes refletiam-se por todo o teto daquela pista de dança enquanto os desenhos produzidos pela luminosidade no breu me faziam viajar pra algum lugar bem longe dali. Era um lugar onde aquela música não tocava e onde era mais fácil respirar. Rodando em círculos, eu não estava mais em mim. Talvez isso tenha durado só um segundo, mas foi o melhor segundo, que me fez ganhar o dia todo e esquecer aquele início de fim de semana preenchido com mau-humor. A luz verde rabiscou a parede e eu já nem sabia mais que horas eram; já tinha me esquecido completamente dos meus trabalhos e das minhas preocupações e até mesmo da minha recente oscilação de estado de espírito. Era só a luz verde bruxuleante. E ela. A mesma que antes havia estado em um dos meus sonhos mais de 6 meses antes. Aquela que eu nem sabia o nome. Aquela que dançava parecendo ouvir os mesmos acordes que só eu conseguia ouvir no salão cheio de gente. Eu não precisava saber o nome dela, nem mesmo tentar falar com ela (até porque eu provavelmente me decepcionaria). Estava feliz só de vê-la se movimentar, como há muito tempo eu não via. E meus sonhos eram pretos, brancos, laranjas e de novo pretos.

Domingo:
Ela era apenas um texto, um emaranhado de palavras na tela do computador. Mas eu juro que podia vê-la. Concreta, alegre, intensa e presente. Seus cabelos castanhos estavam presos e o seu corpo rodopiava, numa coreografia complexa entre as minhas frases. Era só mais um personagem entre as centenas que eu conhecia bem (por tê-los criados a todos) mas tinha sua própria personalidade. E com sua plena obstinação, fugiu também de mim, tirando-me a capacidade de expor sua dança em letras.

Segunda:
No pequeno palco, haviam várias. Mas meus olhos foram imediatamente atraídos para um ponto peculiar, onde a dançarina se expressava. Seu corpo se movia rapidamente, e era tão única e tão emocionada que todas as outras dançarinas pareciam ser a sua sombra. Ela governou o palco e o meu pensamento. Tão firme e decidida, tão bem distribuída em preto e púrpura, tão sincera e sofrida. E outra vez eu me perdi em movimentos. E outra vez...
Talvez eu nunca mais a verei, mas eu imploraria por uma chance de dizer a ela que foi a melhor coisa do meu dia vê-la deslizar no palco ao som do flamenco. Não sei o nome (mas descobriria, se quisesse). E consideraria palavras inúteis, pois qualquer palavra não substituiria a sua dança.

Dirty dancin' - Ritmo quente: um filme inexplicavelmente tocável. Uma história simples transformada em prova de amor, entre Patrick Swayze e Jennifer Gray, com uma trilha sonora espetacular e cenas antológicas. E inutilmente descrita aqui.

Soundtrack: Hungry Eyes, by Richard Marx
"I feel the magic between you and I..."

NOTA: lembre-me de tomar Piña Colada todos os dias da minha vida...

8 comentários:

henrique disse...

drogas nao valem a pena, otavio! nao sei se ja te disseram isso, com certeza sim! mas ve la hein rapaz!!
o.O'
queria ter entendido mais do seu texto, acho q foi complexo d+ e tlvz só vc e alguns poucos entendam... mas.....
bem, life sucks, but it goes on
fazer oq ne?

(lembrei do flamingo flamenco: SKINDÔ SKINDÔ!! hauhauhaau esquece isso)

abraços cara!
te cuida

Du disse...

Otávio... eterno apaixonado! hehehe! É bom quando o universo gira né?! Um outro local, outro ambiente. Uma música diferente... Pode fazer a gente esquecer as pedras que por ventura tenham entrado nos nossos sapatos, durante o corre corre da semana. E ao mesmo tempo nos fazer lembrar de sonhos antigos - nem tão antigos assim! Te quero bem!
Yeah!

Du disse...

Guarde esse momento! E lembre-se dele quando alguma coisa te incomodar novamente!
Yeah! Te adoru!

Michereff disse...

Hum... Não entendi muita coisa. Acho que foi proposital. Você deve ter escrito isso só para você e algumas pessoas entenderem... Já fiz isso muito! XD

Mas me parece que você está muito melhor! Ao julgar bem superficialmente, percebi que tem muita coisa parecida nas nossas personalidades (principalmente a frequente mudança de estado de espírito). =P

Isso é bom e não é...
Ah, eu gosto! Não caio na rotina!
Hehehehe!

Se eu estiver errado, não ligue não!
A essas horas não raciocino direito...

Gostei bastante do seu blog também!

Até mais!


P.S.: Dirty dancin' é altos filme (gíria daqui para "filme muito bom")
^^

Otavio Cohen disse...

não é mesmo pra entender naum... eh tipo um pequeno conto que eu criei sobre três momentos em que eu vi três garotas diferentes dançando em momentos diferentes em dias diferentes e como isso me afetou.
XDDD

nat, quem mais? disse...

CARALHO!

Ankh disse...

Boa festa aquela.
Ela dançava realmente legal. Isso desde o carnaval.

victor disse...

Adorei isso: "e era tão única e tão emocionada que todas as outras dançarinas pareciam ser a sua sombra" Construir imagens com palavras é muito desafiante, mas às vezes o resultado é muito bom, como nessa passagem!
Ah, e a moça era linda e jovem e linda mesmo!