segunda-feira, março 19, 2007

6.03 - It Happened One Night

[ It happened one night ]

Eu sempre gostei de viajar. E, mesmo naquelas viagens bem grandes, pra um lugar muito especial que eu estou louco pra ir, a minha parte preferida é a estrada. Sentir o cheiro da estrada, das árvores, até da gasolina queimada, tudo isso me faz sentir uma felicidade única, uma coisa tão íntima que chega a ser confessional nesse momento.
Às vezes eu tenho preguiça de viver, sabe? De ter que encarar a semana inteira de faculdade e trabalho pra depois pegar duzendos ônibus e chegar em Sete Lagoas. Dormir um dia, ou dois, e recomeçar. pegar os mesmos duzentos ônibus de volta. Isso demanda um esforço gigante (deixando nesse momento o "podia ser bem pior" de lado). É praticamente perder o dia todo viajando. Só de pensar que isso ainda vai durar pelo menos mais três anos é meio desanimador.
Mas eu meio que esqueço de tudo quando estou na estrada. E lá, com o meu fone de ouvido pendurado ou não, é que eu me sinto feliz. Feliz mesmo, daquele jeito cinematográfico, com direito a sorriso espontâneo, olhos fechados e respiração profunda (eu poderia atá abrir os braços e gritar "yuhuu", mas eu estou dentro de um ônibus, né...).
Por isso que eu não morro sem fazer um road movie. E por isso que eu tendo a gostar de road movies. Afinal, é assim que a vida corre, né? Na velocidade máxima que um motor pode alcançar. Às vezes a estrada tem limite de velocidade, às vezes leva-se multas, mas o prazer de sentir o vento no rosto compensa tudo isso.

Dica de locadora: It happened one night (Aconteceu naquela noite) - Uma jovem mimada resolve fugir de casa após seu pai não concordar que ela se case com um playboy. É quando ela encontra um charmoso jornalista que acaba lhe passando algumas lições de vida. Idéia pouco original. Mas estamos em 1934 e o diretor é Frank Capra, ou seja, obra prima.
Citação: "Country road, take me home to the place I belong" ("Country Road")
Trilha Sonora: That's the way the world goes 'round, by Norah Jones

4 comentários:

Vilmar disse...

Nossa! Nós realmente parecemos em muita coisa!
oO
Eu também sempre achei que a melhor parte da viagem é a estrada! Subo todo empolgado no ônibus, vou até o fundão e sento na janela. Essa é a melhor parte! Abro um sorriso, e depois geralmente uma Coca. Ligo o mp3 do celular e pronto: muitas horas de prazer! Dificilmente durmo. Prefiro ir vendo a evolução na beira da estrada, o sol caindo, as mudanças na paisagem...

Minha rotina semanal também é matante! Pego um ônibus de casa ao centro, e do centro ao trabalho. Depois, do trabalho ao centro, e do centro à faculdade, que é em outra cidade. E por fim, da faculdade ao centro, e do centro pra casa. Ufa! Só de contar cansa! Mas é bom! Estressantemente bom!
^^

Essa minha rotina não vai durar tanto. Minha faculdade vai durar no máximo mais dois anos. E pretendo me mudar pra cá, perto do trabalho. Assim, muita coisa iria melhorar. Mas enquanto não melhora...

Bom, é isso!
Vou viajar! Pelo menos até em casa!
=P

=***

lonely star disse...

porque to cansada, em crise, com ódio de internet e no terceiro ano.
e eu adoroooooooooo road trips tambem \o/

Ankh disse...

Ué... era bem isso que eu sentia qdo pegava o ônibus sozinho pra ir pra BH... Até a parte do sorriso espontâneo que parece mais propaganda da Telemig Celular AHUAHUA, mas era bem assim. O fone do meu mp3 no ouvido, mochila no banco do lado e a estrada pela frente... Mto bom!!! YYYYYYYHAAAAAAAAAAA!

victor disse...

Acho que gostar de todas as partes da viagem, não só do destino, é uma característica mais geral do que eu pensava. Eu sou exatamente assim. Gosto de tudo. Até de arrumar mala. E de ir pra Papagaio no fim de semana. Principalmente se for de ônibus. Eu nunca andei de avião, porque ainda num tive grana, mas acho que, mesmo se eu tiver um dia, num sei se eu vou querer. O ônibus tem, sei lá, uma completude, uma abrangência do caminho. Ir de avião é pular etapas.
Bom mesmo devia ser viajar a cavalo. Tô brincando. Aí também demorava demais. Mas quando se lê o maior "road movie" de todos, que se chama "Grande Sertão: Veredas", dá muita vontade de ter um cavalo e de abolir o asfalto.
Eu até escrevi uma coisinha sobre viajar pra Papagaio de ônibus, uma vez.
Tá em www.civilizacaoacidental.motime.com.