segunda-feira, outubro 06, 2008

7.06 - American Pie

[ American Pie ]

Era um domingo à tarde. Não que eu estivesse despreparado. Já sabia há semanas que aquilo iria acontecer naquele dia. Treinei várias vezes, repeti as palavras até decorá-las e depois outras tantas vezes para que elas parecessem naturais. Sabia de cor cada movimento que deveria fazer com o corpo. Numa eternidade que durou desde o momento em que eu saí de casa num sol escalda
nte para as ruas da BH aos 35°C, passando pelas longas horas de espera numa praça, até eu entrar lá, segundos se passaram. E lá estava eu com meu instrumento na mão. Era familiar, mas ao mesmo tempo era como se nunca o tivesse segurado antes. Bem na frente dela, que me olhava nos olhos, aguardando e contando os segundos para se abrir para mim. Se dez segundos antes eu sabia exatamente o que fazer, se aquele momento já havia habitado meus sonhos, se aquilo era apenas o meu destino, naquele momento, diante dela, eu era uma criança. Claro, não deve ser fácil chegar até o fim sem cometer um errinho sequer quando há mais cinquenta pessoas no mesmo ambiente. Eu sabia que a minha performance pouco importava à maioria delas. Cada um estava preocupado com o próprio desempenho. Mas para mim, eram cem olhos, duzentos, trezentos, embora eu só olhasse para ela.

Em algum lugar dentro de mim onde deveria estar o meu estômago criou-se um buraco negro, daqueles tipo big-bang mesmo. Eu não tinha mais o mínimo controle sobre os meus movimentos, minhas pernas insistiam em acreditar que estava frio a ponto de tremerem. Mas estava quente. Tudo muito quente. Tinha que tomar muito cuidado, firmar para que ela não me visse tremer.


E foi assim, depois do cinco, quatro, três, dois, um, que eu comecei.
"14226 urnas foram distribuídas por toda a cidade..."

E foi assim que foi a minha primeira entrada ao vivo na TV. Não em rede nacional, ainda. Mas pra mim, significou muito. Melhorou na segunda vez, um errinho na terceira, texto fácil na quarta, entrevistado, tudo certo na quinta, melhor ainda na sexta... "Otavio Oliveira, Eleições 2008".

Dica de locadora: American Pie, a primeira vez é inesquecível. Tá, todo mundo conhece esse filme, não preciso apresentar. Mas cabe aqui dizer que o primeiro filme da série é uma grande retomada das comédias picantes adolescentes dos anos 80. Não digo que esse seja o único filme bom da franquia, mas que é o melhor a certeza é absoluta. E sim, por trás das piadinhas de triplo sentido e do sentimentalismo (sim, existem camadas...), existe alguma graça em ver as trapalhadas pré-sexuais dos adolescentes. Não fomos todos assim? E tem outro grande motivo para esse filme ser legal: Mena Suvari...
Trilha sonora: Nothing in this world, by Paris Hilton

9 comentários:

Amèlie disse...

aiii, que emoção!!!! eu queria ver, ué.

RU. Ruleandson do Carmo disse...

Jesus, que medo de terminar de ler esse texto! Parabéns pelo primeiro vivo! heehehe

A Paris Hilton canta, jesus?????

Lú disse...

poxa otavio, tava indo tão bem...aí vc me oloca paris hilton no final...tsk tsk

pena q eu tava morta nessa hora...se não eu te assistia!(da próxima vc é que vai ser sardinha por causa do aécio...hehhe)

sblogonoff café disse...

Tá!
Estou me esforçando pra não falar nada sobre Paris Hilton..................................... Pronto. COnsegui. Preciso aceitar você gostando dela!!! (É claro que isso foi pra te azucrinar!!!)

Como o Ru, que medo de terminar de ler!!! AGOstei da surpresa!!
Eita, vida, meu irmão tá incorporando!!!
Vamos combinar um sinal? Quando você mexer na orelha, é que se lembrou de mim, ok?!!
Então tá!

Elga Arantes disse...

que legal para vc!!
boa sorte na nova empreitada.
onde é repórter? gostaria de ver.

Xanda disse...

A mi9nha primeira vez de reportagem foi assim...vivo deve ser três mil vezes mais frio na barriga...E sempre parece que ta td mundo olhando a gnt...o mania de perseguição ne?? hehehehe

Lu disse...

Éééé... a primeira vez a gente nunca esquece. hehheeh
Umas são mais traumáticas e outras menos. A minha foi bastante, mas já superei.. hehehe... No mais, texto mto legal, Otávio!!! E, respondendo ao seu recado no meu blog, eu tb estava mto sumida.. não escrevia havia tempos.. agora espero ter mais tempo e inspiração pra escrever mais.. no meu blog e nos blogs alheios.. hehehe.. até a próxima festinha!
Beijão!!

mary disse...

talvez eu seja uma visita inesperada mas ja esperada e otima mesmo foi noticia q tive sobre ti neste post.

Aqui um dia te falei q tu vai deslanchar nessa carreira mais que tudo , valei enquanto tu montava umas imagens revesando com uns clips no pc . Acho q era um template da vida q fazia mas pra mim nao importava , só a sinceridade do que via em determinação a um sonho real.

http://www.islifecorp.com.br/
entra nesse site aqui, podera baixar em rmvb alguns dos milhares de seriados aos velhos tempos, bjao

Raquel disse...

Não é um filme que eu goste, mas no fim a vida é uma comédia que só faz rir quem quer, tal como esse filme. E a primeira vez de qualquer coisa sempre é a mais cheia de emoção, e totalmente inesquecível.