sexta-feira, abril 06, 2007

6.05 - A Walk To Remember

[ A Walk To Remember ]

E aí naquele dia eu cheguei mais tarde do serviço pra encontrar uma casa vazia. Era o meu dia de
faxina. Eu poderia simplesmente ignorar as tarefas, já que ninguém mais ia voltar para o apartamento até na próxima segunda. Mas eu limpei tudo, me dediquei completamente. E intensamente. No final da noite, me preparando para ir para o banho antes de dormir eu abri um pouco a janela. O vento estava frio e eu pude senti-lo ainda mais forte inclinando a cabeça para fora. Da minha janela dá pra ver uma das avenidas mais movimentadas de Belo Horizonte (mesmo depois da meia noite), e também outros prédios, e a distância que uma vista do alto do sétimo andar pode alcançar. Mas naquele momento tudo o que importava era o vento. Já fazia muito tempo que o vento não balançava daquele jeito o meu cabelo. Aí a música que ficou na minha cabeça o dia inteiro tocou no rádio, de repente.E talvez eu tenha tido o meu melhor sono desde que me mudei para Belo Horizonte.Talvez eu tenha sonhado, mas não consegui me lembrar de nada.
No dia seguinte eu pensei demais, encarei o espelho e comecei a perceber a minha realidade. Eu vi uma pessoa no meio de um processo intenso, com tanta coisa na cabeça ao mesmo tempo que é estranho que ainda consiga tempo para os sentimentos. Mas mesmo assim os sentimentos ainda ocupam quase completamente a minha vida no momento. Conversei com o Marcus por algum tempo, o suficiente para repensar o que eu tenho feito e como eu tenho agido. Talvez seja hora de não me apegar demais. Talvez tenha chegado o momento de eu provar que eu cresci, pelo menos nesse âmbito.
O que será que ela pensa sobre isso tudo? É uma coisa que eu não vou conseguir saber. Talvez eu me afaste dela, ou talvez mude de idéia daqui dez segundos. Mas o certo é que alguma coisa aconteceu. Alguma coisa naquele vento me fez mudar e perceber que tudo o que eu preciso é um pouco de paciência. Não se trata de desistir, mas de mudar a estratégia. Talvez eu seja mesmo forçado, talvez eu acredite no exagero, talvez eu tenha mesmo passado do ponto enviando tantos sinais, talvez isso só compense a minha fraqueza, talvez sejam só palavras ao vento, talvez nenhuma daquelas mensagens seja real. Talvez eu soe falso demais, talvez eu seja imaturo, talvez não saiba nunca o que dizer. Talvez eu nunca aprenda e talvez nem exista alguém certo pra mim.

Mas talvez, vai vendo, assim... quem sabe... por um momento... talvez... seja ELA.

E o filme me emocionou mais do que eu estava preparado. Nada de tão especial, na verdade até bem comum... mas eu acho que é exatamente o que eu faria...

Dica de locadora: A walk to remember (Um amor para recordar) - Mandy Moore e Shane West em um dos maiores clichês da história do cinema, e talvez uma das histórias de amor mais bonitas. Para quem não sabe, foi essa história que inspirou a fase 2004 da Malhação. Ela é a filha do reverendo e ele é o malandro da cidade. Inadvertidamente, uma série de acontecimento os leva ao amor.
Citação: "todas as canções irão dizer: goodbye, so long, my love..." (É tarde, Skank)
Trilha Sonora: To be only yours, by Mandy Moore

5 comentários:

Vilmar disse...

Talvez eu nunca aprenda e talvez nem exista alguém certo pra mim.

1º - Não há o que aprender. O amor é algo natural, e por isso acontece fluentemente.

2º - Sempre há alguém certo pra gente. E geralmente é aquela que menos se espera.

^^
Calma! Não precisa se angustiar.
Já passei muito por isso, ainda estou sozinho e talvez não seja referência noa ssunto. Mas uma coisa eu percebi nesse tempo: o ideal é cuidar do jardim, e não correr atrás das borboletas, como disse Mário Quintana.


Abraços!

Otavio Cohen disse...

o nome certo da música da Mandy Moore é "Only Hope" e não "To be only yours"

nathália disse...

TALVEZ e QUASES doem demais, ai que vida.
(Tambem ja tinha lido o post, e não comentei porque esqueci, mesmo! XD)
se for ela, eu te desejo eternidade...
se não for, eu desejo que a terra gire mais rápido prá passar depressa (tem alguma coisa a ver? não né? esqueci que eu não entendo o tempo ¬¬)

eu tambem amo amo e amo você!
que como se não bastasse ser o que é, notou meu crescimento e foi a primeira pessoa =)
;************

(vamo sair com filipe um dia desses!)

Ankh disse...

Assim que é bom!

Du disse...

Tava andando pela vida e ó! Não repare a sumida. Tava meditando. É essa vida de Hare Krihsna... Hum, talvez sim, talvez não... Talvez eu te ligue hje, talvez não... Tanto talvez né?! Talvez não! Talvez a vida seja um talvez... or maybe not! Por que a gente não sai, dá uma volta, sentamos na grama e rimos de tudo?! Depois a gente pensa o que vai ser de novo.
SAUDADES...